Maio 20 2014

7 razões pelas quais os melhores funcionários deixam sua empresa (e como reverter isso)

“As pessoas deixam seus patrões, e não seus empregos”. Saiba o que você faz de errado que repele seus talentos
SÃO PAULO – Mão de obra qualificada está crescendo no País, mas ainda não supre a demanda das empresas. O resultado desta disfunção é a alta rotatividade de profissionais, principalmente dos mais talentosos.

Atualmente, atrair e reter talentos é uma questão tratada com importância entre os líderes e diretores de Recursos Humanos das empresas brasileiras. Estratégias para valorizar tais profissionais não faltam: vão desde oferecer clima agradável de trabalho a dar regalias, como academia, cursos, restaurante na empresa, flexibilidade no horário de trabalho, bônus, entre outras, de acordo com uma pesquisa feita pela empresa especializada em recrutamento, Curriculum.

Mas essas ações nem sempre são o bastante. Segundo reportagem da norte-americana Forbes, hoje os profissionais estão mais confiantes para o mercado, o que os tornam mais seletivos para escolherem as melhores empresas.

“As pessoas deixam seus patrões, e não seus empregos”, sugere a publicação. “Se você quiser manter os membros mais talentosos de sua equipe, é hora de você começar a olhar no espero e perceber as principais razões pelas quais as pessoas param de ver você como líder.”

A reportagem enumerou algumas razões pelas quais os melhores funcionários buscam outras empresas (e como reverter essa situação). Confira:

1. Você sobrecarrega seus talentos com muitas responsabilidades
Dar maiores responsabilidades para os funcionários mais competentes pode parecer algo lógico para o gestor, mas não é nada bom para quem acumula funções. Se você sobrecarrega seus melhores empregados, está na hora de redistribuir as funções e deixar apenas as mais complexas para eles.

2. Você é um “micro-gestor”
Muitos chefes são promovidos porque foram perfeccionistas em seus cargos anteriores. Agora, na gerência, eles se certificam se as pessoas que ocupam seus antigos cargos exercem as funções como eles.

Fiscalizar o que seus empregados fazem é um indicador de uma boa gestão, mas em algum momento, você se torna um “micro-gestor”. Seus piores empregados provavelmente ficarão felizes por você mostrar o que fazer constantemente. Mas seus talentos não terão a mesma postura. “Eles querem um desafio.”

3. Você nunca está por perto
O oposto do “micro-gestor” é o chefe desconhecido, aquele que nunca está por perto para dar assistência, não sabe ao certo as funções de seus empregados e não dá espaço para eles o procurarem. O maior problema de um gestor distante é não identificar seus verdadeiros talentos e acabar promovendo aquele funcionário que ele tem mais afeto ou aparenta ser eficiente.

4. Você não tem um plano de carreira para seus funcionários
Ninguém busca uma empresa sem saber o quanto pode crescer nela. A falta de perspectiva espanta qualquer funcionário – inclusive, o melhor. Como chefe, é preciso tomar um tempo para conversar com eles e mostrar as oportunidades que sua empresa pode oferecer e como chegar lá.

5. Você provoca brigas e competição excessiva na equipe
Até mesmo o CEO do Google, Larry Page, um dos mais competentes do mundo, não nasceu com profundos conhecimentos sobre práticas de engajamento profissional. Quando começou no Google, Page acreditava que a maneira ideal de conduzir reuniões era instigar grande discussão na equipe: crescia de cargo quem tinha a melhor ideia. Em vez de incentivar os melhores funcionários, ele criou uma séria inimizade, afastando pessoas umas das outras.

6. Seus interesses pessoais estão acima da equipe
Acreditar na empresa e em seus funcionários, além de mostrar que se importa, é a melhor maneira de fazer com que eles também acreditem na causa. Mostre sua vontade de fazer a empresa crescer, assim como seus talentos.

7. Você muda de estratégia a cada trimestre
Assim como abraçar a causa da empresa, o chefe precisa deixar claro quais são suas metas. Dê razões aos seus melhores funcionários se esforçarem cada vez mais, e o que bater a meta representa na vida deles.

 

Fonte: Infomoney de hoje 20/05/14 as 10:23

Deixo o recorde de matéria acima para todos os líderes, chefes, gestores, donos de empresas, etc. como uma reflexão sobre a rotatividade de capital humano sobre seu comando.

No responses yet

Trackback URI | Comments RSS

Leave a Reply